subscribe
 
 
 
 
 

 

ANIPI - PRIMEIRA AJUDA EM SA┌DE MENTAL

Se por acaso na tua escola, alguém fizer um corte e tiver sangue, sabes que há uma série de procedimentos que se pode fazer para manter a ferida sob controlo. Se não tiveres ninguém por perto, deves estancar a hemorragia. Deves assegurar-te que não há resíduos na ferida, por exemplo areia, deves limpar e desinfetar o corte, passando por água primeiro e depois tentar arranjar um penso para colocar. Estas ações têm como objetivo prevenir complicações maiores, resolvendo os problemas precocemente.

Apesar de não existirem pensos rápidos para os problemas e perturbações mentais, existem procedimentos que, apesar de não serem tão evidentes como os do tratamento da ferida, podes colocar em prática para ajudares um amigo ou colega que suspeites que tenha ou esteja a desenvolver um problema de saúde mental. Também aqui se pode agir com o objetivo de prevenir complicações maiores resolvendo precocemente os problemas.

A esta primeira ajuda, nós chamamos de ANIPI (não é para fazer diagnóstico, para isso existem profissionais especializados, mas a tua ajuda é fundamental). O ANIPI consagra 5 estratégias de ajuda:

1.ª - Aproximar-se da pessoa, observar e ajudar (numa crise);
2.ª - Não julgar e escutar com atenção;
3.ª - Informar e apoiar;
4.ª - Procurar ajuda profissional especializada incentivando a
pessoa a obtê-la;
5.ª - Incentivar o recurso a outros apoios.

 

Para que seja mais fácil perceberes como podes usar o ANIPI, vamos exemplificar a partir de cinco histórias, da Inês, do André, do Rafael, do Diogo e da Carolina. São problemas que se assemelham a situações que podem estar a ser vivenciadas por muitos adolescentes e jovens no dia a dia, incluindo amigos teus.

Para cada um deles vamos tentar guiar-te através das cinco estratégias de ações do ANIPI.

© Copyright - All rights reserved - Escola Superior de Enfermagem de Coimbra - 2017 | Unidade de Investigação em Ciências da Saúde